Sedução

Primeira investida

Caríssima (nome),

embora a gente já se conheça há tanto tempo, nunca tivemos oportunidade de conversarmos realmente e de nos conhecermos melhor, ao ponto de nos tornarmos amigos. Agora, de repente, passei a sentir o desejo de me aproximar mais de você, comecei a notar que, apesar de ser tão calada, todas as vezes que você se manifesta em público diz coisas apropriadas, inteligentes e quase sempre com uma pitadinha de humor.
Além disso você sempre se apresenta com uma especial elegância de gestos e de vestir, que passou a ser cada vez mais inevitável não prestar atenção em você. (desculpa eu estar dizendo estas coisas, pois não desfruto da menor intimidade contigo, mas estou com vontade de dizê-las e espero não ofendê-la com esta ousada iniciativa).
Olha, eu não sei nada a respeito de você e de sua vida privada, não conheço os seus gostos, preferências literárias ou de lazer, mas gostaria muito de, gradativamente, passar a conhecê-las. É por isso que estou lhe enviando este bilhetinho, com a razão explícita de convidá-la para almoçar e ter a oportunidade de conversar com você for a do ambiente cotidiano de trabalho.
Mande-me um sinal (mesmo que negativo). Do teu futuro amigo, espero,

(assinatura)