Para Profissões

Ao segurança de discoteca

Puxa vida,

como você é forte! Mas não é por isso que tem ficar 24 horas fazendo cara-de-mau, não é? Ou este seu jeito másculo, enérgico, essa maneira um tanto impessoal e às vezes até meio rude de tratar as pessoas (quando elas merecem, é claro) é uma exigência contratual? Me diz uma coisa, o seu patrão te obriga a tentar fazer cara feia? Pois se ele obriga, se deu mal, porque por mais que você tente você não vai ficar feio nem no dia de São Nunca!
Sabe que eu morro de pena de você? Afinal, ficar em pé a noite toda olhando o povo a entrar na discoteca para se divertir e não poder nem dar uma reboladinha é sacanagem, não? Por outro lado, eu fico com pena mesmo é de mim! Queria tanto dançar contigo... separado ou mesmo juntinho, só pra ver se este seu semblante muda um pouquinho, se você é capaz de conceder um sorriso, de ser um pouco menos formal... Será que não dá pra você, uma noite dessas, fingir que vai ao banheiro só pra "me dar a honra" de dançar um pouco comigo? Nem que fosse uma valsa! Ah, tá bom... eu sei que aí não toca valsa e que você não faz segurança de baile de debutantes e muito menos de casamento, mas é que eu ando tão romântica depois que te conheci...
Olha, você é o segurança mais lindo do mundo e eu me sentiria muito segura se você quisesse ser meu guarda-costas, meu guarda-coração, meu guarda-tudo. Enquanto você pensa, pelo menos guarda este papelzinho com o número do meu telefone e vê se me liga amanhã! Mas depois do meio-dia, porque hoje eu só saio dessa discoteca quando o sol der as caras (ou quando o meu pai aparecer para me pegar...).

Um beijo da
(assinatura)