Rompimento

Nosso(s) filho(s) não têm culpa

(nome),

você não imagina como é difícil para mim dizer-lhe o que vou dizer agora, mas estou convicto de que o nosso tempo de vida em comum chegou ao fim.
Nossa convivência não é mais agradável e de tudo o que poderia nos manter unidos pouco restou, além de nosso(s) filho(s). E é por isso que eu estou escrevendo para você: para chegarmos a um acordo de modo que esta separação que eu proponho não traumatize-o(s) além do que é natural nesses casos.
Queria que, em nome do respeito que sempre tivemos um pelo outro, esta separação ocorresse de uma maneira civilizada, sem brigas e sem maiores mágoas, para que possamos manter um relacionamento de amizade e cordialidade, que, caso se confirme (e eu vou fazer o possível para que isso aconteça) certamente vai se refletir no desenvolvimento da(s) criança(s).
Sei que no início será difícil para você, pois se é difícil para mim, que estou tomando esta iniciativa, você também não poderia sair deste episódio sem algum arranhão. Mas, vamos tentar transformar este nosso momento de fracasso em mais uma lição de vida, para que ambos possamos ter novas oportunidades de felicidade.
De qualquer maneira, gostaria que tudo o que fizéssemos levasse em conta nosso(s) filho(s). Ele(s) têm que entender que se os pais estão infelizes, não vale a pena continuarem a viver sob o mesmo teto e que, ao contrário, vivendo em casas separadas e se tratando com respeito, a qualidade de vida vai ser melhor para todos os envolvidos nesta história.

Espero a sua compreensão e, mais uma vez, sinto muito.
(assinatura)